Virtual Mamoré

Virtual Mamoré

Após críticas à Ferj, Paulo Autuori, do Botafogo, é suspenso por 15 dias pelo TJD-RJ; Clube vai recorrer

 (Foto: Vitor Silva/Botafogo)


O técnico Paulo Autuori, do Botafogo, foi suspenso por 15 dias pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro. A decisão liminar saiu na tarde desta sexta-feira, após críticas do treinador à Ferj e ao presidente da entidade, Rubens Lopes, em entrevista ao jornal "O Globo".

A medida cautelar inominada é do procurador-geral do TJD, André Valentim. A decisão do TJD-RJ foi assinada pelo vice-presidente em exercício do TJD-RJ, José Jayme Santoro.

Com a punição em caráter liminar, ele não pode trabalhar no jogo do Botafogo neste domingo, às 11h, contra a Cabofriense. Mas ainda cabe recurso ao departamento jurídico alvinegro. O clube de General Severiano já prepara o recurso.

Em entrevista ao jornal "O Globo", Autuori se referiu à Ferj como "Federação dos espertos" e afirmou que "o campeonato é carta marcada". Ele também criticou a forma como a entidade vem se portando na retomada do Campeonato Carioca. O Botafogo, desde o início se mostrou contrário à volta dos jogos. Autuori chegou a pedir demissão por causa da situação, mas foi demovido da ideia.

- No caso presente, como já asseverado acima, o ora Suplicado acusou a Federação de Futebol deste Estado e seu Presidente de manterem competições desonestas, para favorecimento de alguns usando pejorativamente termos como “mamata” e “espertos” entre outros. Os fatos são graves e não significam mera verbalização sem consequências, mas condutas que tangenciam o liame das normas penais e civis - diz um trecho da decisão assinada por José Jayme Santoro, vice-presidente em exercício do TJD.

Em 2015, Luxemburgo foi punido

No texto do procurador-geral do TJD-RJ, André Valentim, ele cita artigo 35 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que trata de suspensão preventiva "quando a gravidade do ato ou fato infracional a justifique, ou em hipóteses de excepcional e fundada necessidade, desde que requerida pela Procuradoria, mediante despacho fundamentado do Presidente do Tribunal (STJD ou TJD)".

De acordo com Valentim, Autuori "ofendeu e denegriu a imagem da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro e do Presidente da entidade, Dr. Rubens Lopes da Costa Filho... sem qualquer fundamento plausível."

O procurador-geral do TJD pede a "intimação do Impetrado, Sr. PAULO AUTUORI DE MELLO, técnico da equipe do BOTAFOGO FUTEBOL E REGATAS por e-mail, WhatsApp, ou telefone acerca dos termos da decisão liminar ora pretendida."

Não é a primeira punição a treinador na história recente do futebol carioca. Em 2015, também em críticas à Ferj, ao presidente Rubens Lopes e em relação entre clube e federação - na ocasião, por conta de ida de Rubinho a jogo do Vasco, em São Januário, presidido por Eurico Miranda -, o técnico Vanderlei Luxemburgo foi suspenso preventivamente. No STJD, o Flamengo conseguiu liberar o treinador.

Globo Esporte

Nenhum comentário

Mais no Virtual Mamoré