Virtual Mamoré

Virtual Mamoré

Enterrada como indigente, mulher encontrada decapitada e jogada no rio ganha certidão de óbito após identificação


O Juízo da Vara Única de Alvorada D`Oeste determinou ao Cartório da cidade que retifique a certidão de óbito de uma mulher, enterrada como indigente no cemitério da cidade, identificada como Aláide de Souza Almeida, de 42 anos.

A vítima, natural de Ji-Paraná, foi encontrada decapitada, em janeiro do ano passado, em adiaantado estado de decomposição, nas barrancs do rio Ribeirão Cacau, na rodovia 473, que fica a quatro quilômetros da cidade.

Dois pescadores encontraram o corpo de Alaíde, dentro de um saco enrolada em um estofamento de carro, boiando no rio. Alaíde tinha um irmão e vivia sozinha, e pode ter sido vítima de um feminicídio.

De início, a Polícia Civil já tinha suspeitas sobre a identificação da mulher, mas somente a realização de testes de impressões papilares digitais do cadáver feminino com os arquivos datiloscópicos, onomástico civil e criminal do instituto de identificação criminal é que foi possível ter a certeza de que o corpo realmente se tratava de Alaíde de Souza Almeida, mais de um ano após seu assassianto.


Fonte: Assessoria


Nenhum comentário

Mais no Virtual Mamoré